Quadro Nacional de Árbitros de Tênis de Mesa cria nova regulação de categorias

05/02/2019 15:53

A regulação dos árbitros vai sofrer mudanças, que a Coordenação de Arbitragem vê como “motivação para a excelência”

 

Rio de Janeiro (RJ), 05 de fevereiro de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

Uma mudança muito importante foi feita na arbitragem do tênis de mesa brasileiro. Na última quarta-feira (30), passou a vigorar o recém-criado Quadro Nacional de Árbitros de Tênis de Mesa - QNATM. A mudança foi realizada pela Coordenação de Arbitragem da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa – CBTM, e provocará algumas alterações na regulação dos árbitros no esporte.

A partir de agora, todos os árbitros de tênis de mesa brasileiro deverão ser inscritos no novo Quadro Nacional e, após a inscrição, receberão um número de registro. Além disso, eles serão classificados em cinco categorias, referentes aos seus níveis de experiências e conhecimentos: International Blue Badge, International White Badge, Nacional Promissor, Nacional e Estadual.

O novo Coordenador de Arbitragem da CBTM, Marcos Tavares, explicou porque a mudança será positiva: “Acredito que só trará benefícios para a arbitragem, já que vamos conseguir dividir os árbitros por categoria. Isso fará com que os árbitros de categorias inferiores busquem a excelência ainda mais, para que possam integrar o quadro da categoria superior. A motivação em se atualizar e com o estudo das regras será ainda maior, para que, assim, cheguem no patamar mais alto da arbitragem”.

A mudança e a ascensão entre as categorias, no entanto, só poderá acontecer dentro das seguintes condições: para receberem uma promoção a categoria superior, os árbitros deverão ficar por, pelo menos, dois anos na mesma categoria. Ainda, para que as promoções possam acontecer, serão realizadas provas práticas e teóricas, que vão ocorrer em competições nacionais, acompanhadas por um instrutor designado.

O objetivo principal de Marcos, como Coordenador, é continuar com o crescimento da qualidade nos árbitros brasileiros. O trabalho, porém, não vai começar do zero, e por isso ele faz questão de agradecer à sua antecessora: "Gostaria de agradecer a Coordenação anterior da Mariclea Gomes, pelo brilhante trabalho que vinha sendo desenvolvido com nossos árbitros. Tenho certeza que, graças a esse trabalho, será possível crescermos ainda mais nessa nossa empreitada", finalizou.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

                                                         

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa