COPA BRASIL SUL-SUDESTE – Filho de peixes... Felipe Doti Arado começa a brilhar na trilha de sucesso dos pais famosos do tênis de mesa

10/08/2019 19:37

Filho de Mônica Doti e Francisco Arado, o Paco, Felipe foi vice-campeão da categoria mirim da Copa Brasil Sul-Sudeste

Foto: Daniel Zappe.

 

Maringá (PR), 10 de agosto de 2019.

Por: Claudia Mendes

O tênis de mesa tem o poder de agregar e criar laços. A história da ex-atleta e hoje treinadora Mônica Doti, e Francisco Arado, o Paco, ex-atleta da seleção cubana e técnico da atual equipe masculina do Brasil revela isso. Agora, é a vez do filho Felipe (S.E.R.C. Santa Maria-SP), de 12 anos, começar a brilhar. Na última sexta-feira (9), ele foi vice-campeão da categoria mirim da Copa Brasil Sul-Sudeste, perdendo para Leonardo Iizuka (Itaim Keiko/Colégio Marconi-SP) na final, por 3 a 0 (11/6, 11/3 e 11/6).

A história da família é toda construída na modalidade. Talento precoce, Mônica vestiu a camisa da Seleção Brasileira aos 11 anos, ainda uma criança. Dois anos depois, aos 13, já participava da equipe adulta no Campeonato Sul-Americano, na Argentina. De 1983 até 2001 foi assim. Mônica era da seleção em todas as competições.

Foram sete Campeonatos Mundiais, três Jogos Pan-Americanos e duas Olimpíadas. Em 2000, iniciou a carreira de treinadora. De lá pra cá, não parou mais. Ensinando e orientando com tudo o que aprendeu. Aquela menininha que com apenas 8 anos se apaixonou pelo tênis de mesa tem, além do vasto currículo, muita história para contar.

"Comecei numa escola japonesa em Santo André. Depois na escola da prefeitura de Santo André também com o técnico Lee Kou Tin", lembra e prossegue: "Quando participei do primeiro Pan, tinha 17 anos. A vila era imensa, todas as modalidades, todo tipo de alimentação no refeitório. Nesta competição ganhei experiência e pude ver quão forte era o feminino", relembra.

E, nessa vida de atleta, Mônica encontrou seu amor. Nada menos que Francisco Arado. “Nos conhecemos em 1995, quando a equipe de Cuba veio aos Jogos Regionais e Abertos pela cidade de Santo André”, diz Mônica, sobre o encontro com o primeiro medalhista pan-americano da história do tênis de mesa cubano.

Dessa união nasceram os dois filhos do casal. Felipe Doti Arado, herdou a paixão pela modalidade. “Temos dois filhos. A outra é a Lyanne Miyuki Doti Arado, de 8 anos. Inclusive, escolhi esse nome em homenagem a minha parceira de equipe da Seleção Brasileira, Lyanne Miyuki Kosaka”, revela a mãe, que segue falando sobre a presença de Felipe na modalidade:

“Desde a gravidez ele me acompanha no tênis de mesa e desde pequeno nos acompanha nos treinamentos e competições. Ele praticou vários esportes desde pequeno. Gostava de futebol e tênis de mesa. E, somente no ano passado, ele optou pelo tênis de mesa e passou a treinar todos os dias. Por isso decidimos federá-lo para que participasse de competições nacionais e, quem sabe um dia, chegar na Seleção”.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa